O combate do apóstolo





“Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé.” (2 Tm 4.7)

Essas são algumas das últimas palavras do apóstolo Paulo ao jovem companheiro, Timóteo. De uma prisão fria e úmida em Roma, prestes a ser executado, Paulo tinha certeza de que seu tempo estava acabando e que logo estaria adentrando no reino celestial (2Tm 4.8). Neste tempo ele direciona a Timóteo uma segunda carta, um documento humano inspirado por Deus com o objetivo de preparar o jovem rapaz para as responsabilidades do ministério, e fortalecê-lo para o que estava por vir (2 Tm 4.3).

Sobre Paulo:

• Perseguiu a igreja;
• Teve um verdadeiro encontro com Deus;
• Pregou o evangelho;
• Foi perseguido e humilhado por causa da palavra;
• Formou discípulos;
• Liderou igrejas;
• Foi preso e morto;

Como disse o Reverendo Hernandes Dias Lopes “Em uma avaliação humana, poderíamos concluir que Paulo foi um fracassado, pois terminou sua vida solteiro, velho, sem posses, preso e morto, mas Paulo foi um dos maiores abençoadores de vidas da história do cristianismo.” (1)

Ao se despedir, Paulo olha para trás e chega a três conclusões em 2 Tm 4.7 que podem ser parafraseadas desta forma 1- Lutei; 2- Esforcei-me; 3 – Minha fé continua firme.

1- Combati o bom combate;
Um soldado que lutou bravamente contra tudo que na época feria a palavra de Deus. Guerreou também pela divulgação do evangelho. Por conta deste grande amor pela obra de Deus, em muitas ocasiões foi perseguido correndo risco de vida, mas batalhou até o fim usando as armas certas (Ef 6.13-17);

2- Completei a corrida;
Paulo não se desviou para caminhos errados, mas seguiu em frente.
Em meio a muitos problemas, a tendência do ser humano é se desesperar jogando tudo para o alto, mas os servos do Senhor tem a bendita esperança, que é Jesus Cristo. Por esta razão não mudam de direção ou retrocedem, mas completam a corrida que lhes está proposta, assim como o apóstolo, que prosseguiu para o alvo certo e firmou seus olhos em Cristo. (Fp 3.12-14),

3- Guardei a fé;
A mesma fé que demonstrou aos cristãos romanos (Rm 8.18) foi guardada até seu último dia. Guardou a fé, a plena certeza daquilo que ainda não via, a firme convicção de fatos que ainda não haviam acontecido (Hb 11.1).
Hoje o apóstolo descansa com o Senhor. Sua Batalha não foi em vão (1 Co 15.58). Suas palavras são de grande importância para a igreja, que precisa estar atenta a elas.

Existem situações que militam a todo instante contra a fé em Cristo Jesus, e por isso a igreja precisa estar firmada na palavra de Deus para não tropeçar e desviar do caminho, guardando a fé.

“Nenhum soldado se deixa envolver pelos negócios da vida civil, já que deseja agradar aquele que o alistou. Semelhantemente, nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras.” (2Tm 2.4-5)

Quão belas são as palavras do apostolo Paulo, registradas nos versículos 7 e 8 do capítulo 4 de sua segunda carta a Timóteo!

“ Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.”

No fim de tudo o apóstolo aguardava ansiosamente o encontro com o Senhor. Imagino sua ansiedade, pois por muitos anos dedicou sua saúde, mente, coração e deu literalmente seu sangue pelo evangelho. Paulo aguardava sua coroa, e estava prestes a descansar em um lugar maravilhoso que João descreveu em Apocalipse.

“Então vi um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra tinham passado; e o mar já não existia.Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, preparada como uma noiva adornada para o seu marido.Ouvi uma forte voz que vinha do trono e dizia: ‘Agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais ele viverá. Eles serão os seus povos; o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus. Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou’”. (Ap 21.1-4)

Um dia muitos já discursaram da mesma maneira que o apóstolo Paulo. O próprio Jesus poderia ter usado estas palavras, pois sua vida foi o maior exemplo de luta, fé e vitória, até mesmo sobre a morte!

No lugar do apóstolo Paulo, quais serão as nossas palavras? Levando em consideração que não sabemos o dia em que vamos partir, hoje estaríamos preparados para uma repentina despedida?

Façamos agora uma reflexão sobre todas as áreas da nossa vida:
• Lutamos com as armas certas?
• Servimos ao Senhor de forma sincera?
• Estamos correndo na direção certa?
• Estamos dispostos a perder a nossa vida em combate por Jesus Cristo, aquele que morreu lutando pela nossa salvação?

Aos olhos humanos Paulo perdeu sua vida por uma causa inútil, recebendo como pagamento açoites e cadeias (At 16.22-23), humilhação e necessidade (1 Co 4.9-13).
Sem dúvidas, o Apóstolo Paulo não perdeu sua vida por algo banal, pois sua história é exemplo do amor, misericórdia e graça de Deus para conosco. Ele viveu o chamado que lhe foi proposto (At 9.15-16), deixou tudo para trás e fitou seus olhos em Cristo (Fp 3.14). Por esta razão, no fim de sua vida pode dizer com autoridade as três coisas mais lindas que podem ser ditas por um cristão “Combati o bom combate, completei a corrida, guardei a fé”(2 Tm 4.7). Ele Lutou com honras contra tudo que feria a palavra do Senhor. Combateu bravamente a carne e ainda resgatou feridos em batalha dando-lhes nova oportunidade de vida, e vida eterna!
Esforçou-se em pregar o evangelho, fazendo muitos discípulos. Correu com vigor ao prêmio da soberana vocação, mantendo firme a sua fé. Foi preso, mas em paz aguardou o encontro com o Senhor dos senhores, o Rei dos reis.
Sua conclusão em 2 Tm 4.7 é resultado de uma vida dada inteiramente ao Senhor. E nós, estamos dispostos ao mesmo?

Felipe Guimarães

Notas:
(1) Citação do Rev. Hernandes dias Lopes extraída de

http://presentededeus.wordpress.com/2009/07/24/o-maior-operario-da-historia-da-igreja/

Compartilhe você também!
 

Discussão5 Comments

  1. Rodrigo Gonçalves disse:

    Que belo artigo, me fez lembrar muitos cristãos da igreja perseguida, que aos olhos humanos são loucos, mas, assim como o apóstolo Paulo, muitos dirão, que apesar de tudo, valeu combater o bom combate, valeu sofrer e completar a carreira que foi proposta pelo Senhor e ainda mais, guardar a fé, e esperar o prêmio da soberana vocação.
    Deus lhe abençoe Felipe e continue lhe inspirando para nos abençoar e edificar.

    Paz!

    Rodrigo Gonçalves

  2. Márcia Guimarães dos Santos Tavares. disse:

    Foi preso mas em paz aguardou….( Verdadeiramente o Cristão que se propõe.a guardar a fé. recebe porções de paz ,nos momentos de dificuldades,e conclui sua caminhada.

  3. Sidney Vieira disse:

    Excelente artigo Felipe!!!

    Que Deus nos dê graça para, assim como o apóstolo Paulo, sermos vitoriosos em nossa carreira cristã.

    JUVENTUDE ABENÇOADA!!!

  4. Stopp disse:

    Paulo como apóstolo do Senhor sempre foi sincero e direto a ponto de declarar que mais do que todos os demais apóstolos ele trabalhou e se empenhou na causa do Evangelho, nunca escondeu as dificuldades e oposições que sofreu por essa carreira cristã, nem as privações sofridas. Ele deixou bem claro para todos em suas cartas o quanto teve de ser enérgico, mantendo-se disciplinado para ele mesmo não ser desqualificado. Que houve momentos que ao lado dele só havia Cristo para fortalece-lo e levantá-lo em autoridade apostólica. E, na despedida dele aos presbíteros em Éfeso (Atos 20) o quanto ele permaneceu zeloso pelo caminho de fé e forma correta de crer em Cristo segundo o testemunho das Escrituras Sagradas. De fato, dentre todos os apóstolos do Senhor, este foi inigualável!

  5. Elizeu disse:

    Acho lindas as mensagens e gostaria de recebe-las.

Envie seu comentário