Provérbios e o princípio da sabedoria





“O temor do SENHOR é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino.” (Provérbios 1.7)

O livro de Provérbios traz muitas instruções úteis “para aprender a sabedoria e o ensino; para entender as palavras de inteligência; para obter o ensino do bom proceder, a justiça, o juízo e a eqüidade; para dar aos simples prudência e aos jovens, conhecimento e bom siso.” (1.2-4). Mais do que apresentar preceitos éticos, esse livro faz parte da Palavra de Deus, da revelação específica dada por nosso Criador a nós. Seus sábios ensinos são fundamentados no temor do Senhor, conceito que aparece diversas vezes no livro.

O temor do Senhor significa reverência e respeito a Deus, e inclui a consciência de que nossos atos não estão ocultos aos olhos do senhor do universo. Como disse o apóstolo Paulo, “não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6.7). No capítulo 8 há uma definição interessante: “O temor do SENHOR é odiar o mal” (Pv 8.13a – ACF).

Alguns conceitos que nos trazem importantes ensinamentos sobre Deus são encontrados nesse livro, como os seguintes:

Deus é onisciente

“Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons.” (15.3)

“O crisol prova a prata, e o forno, o ouro; mas aos corações prova oSENHOR.” (17.3)

“O que justifica o perverso e o que condena o justo abomináveis são para o SENHOR, tanto um como o outro.” (17.15)

“Todo caminho do homem é reto aos seus próprios olhos, mas o SENHOR sonda os corações.” (21.2)

Deus é o Criador

“O SENHOR com sabedoria fundou a terra, com inteligência estabeleceu os céus.” (3.19)

Deus é a fonte de boas dádivas

“Porque o SENHOR dá a sabedoria, e da sua boca vem a inteligência e o entendimento.” (2.6)

“O cavalo prepara-se para o dia da batalha, mas a vitória vem do SENHOR.” (21.31)

Deus é incomparável e único em poder

“Não há sabedoria, nem inteligência, nem mesmo conselho contra o SENHOR. ” (21.30)

Deus se agrada da retidão

“Exercitar justiça e juízo é mais aceitável ao SENHOR do que sacrifício.” (21.3)

Conselhos práticos

Em provérbios encontramos também diversos conselhos práticos, como os seguintes:

“Guarda os meus mandamentos e vive; e a minha lei, como a menina dos teus olhos.” (7.2)

“Quem anda em integridade anda seguro, mas o que perverte os seus caminhos será conhecido.” (10.9)

“Quem fica por fiador de outrem sofrerá males, mas o que foge de o ser estará seguro.” (11.15)

“O que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias.” (21.23)

Muitos outros princípios e conselhos são encontrados nessa maravilhosa porção das Escrituras! Que o Senhor abra o nosso entendimento para compreendermos a Sua Palavra, como fez com Seus discípulos após a ressurreição de Cristo (Lc 24.45). Que Ele nos capacite a seguir seus mandamentos e conserve em nossos corações um santo temor diante dele, pois “o temor do SENHOR é fonte de vida para evitar os laços da morte.” (Pv 14.27)

Compartilhe você também!
 

Discussão1 Comment

  1. Stopp disse:

    Ótimo estudo! Parabéns!
    O Livro dos provérbios tem um grande tom paternal, todo ao estilo de um diálogo (ou monólogo) de um pai falando a seu próprio filho, ensinando e aconselhando pacífica e amigavelmente. Em muitos momentos dos primeiros 9 capítulos do livro há os clamores e súplicas da própria Sabedoria chamando todos para o despertar da razão de obedecer a Deus em temor e respeito. Nos demais capítulos há muitos contrastes de causa e consequencia como resultado das boas e más escolhas da conduta humana, ensinando como temer ao SENHOR é obedecer porque ama e quer agradar e satisfazer a Ele, não se prendendo ao medo da ira divina se está fazendo o certo.

Envie seu comentário